Na biometria, as pessoas viram chaves de acesso.

Por: Max Gorissen

Pode parecer estranho, mas é bem provável que você já utilizou a biometria para ser identificado.

Não se assuste, a biometria já é bastante utilizada nos controles de acesso e identificação por impressões digitais. Existe atualmente em alguns prédios inteligentes, academia de ginástica, aeroportos, etc.

Contudo, uma adição à biometria que conhecemos está se tornando cada dia mais comum; são as imagens faciais, da íris e a geometria da mão, entre outras, que podem ser usadas como meios de identificação ou verificação em procedimentos de liberação de acesso ou comprovação de identidade.

Esta nova tecnologia funciona através da combinação de duas características de um indivíduo para garantir uma identificação mais precisa; por exemplo, associa características anatômicas combinadas com características comportamentais, como a assinatura, a voz ou o padrão de datilografar em um teclado.

Um dos métodos mais comum é o do reconhecimento facial, que hoje se encontra em plena transição de um método 2D para um método 3D, o que fará ser mais seguro.

Ele funciona da seguinte maneira: Para autenticar uma pessoa, suas características pessoais são escaneadas (tirasse uma fotografia digital em 2D ou 3D dependendo da tecnologia) e comparadas com os dados armazenados em uma base de dados. O objetivo é determinar se a pessoa e os dados combinam.

Os sistemas biométricos são sistemas que realizam uma verificação ou uma identificação. A identificação, objetiva determinar a identidade de uma pessoa, enquanto a verificação, objetiva confirmar ou refutar se a identidade é da pessoa.
O princípio da identificação biométrica é o mesmo em todos os sistemas, independente da sua tecnologia (digital, íris, face, etc). O usuário deve, em primeiro lugar, registrar no sistema as suas propriedades biométricas. Estas são então gravadas e convertidas em registros de dados.

O conceito é bastante simples, por exemplo, se o usuário quiser passar por uma verificação, o sistema compara os dados atuais com os dados armazenados.
Focando a segurança, basicamente os sistemas biométricos permitem controlar o acesso às áreas da segurança com maior precisão.

A vantagem da autenticação biométrica é que reduz o risco da informação ser intencionalmente ou involuntariamente roubada, porque as características de um indivíduo, físicas ou comportamentais, são únicas e associadas diretamente a uma pessoa. Além disso, sempre se associa a estas características um determinado prazo de validade.
Além de permitir controles de acesso para instituições físicas, uma identificação digital pode ser usada também para controle de acesso lógico, como por exemplo, para aplicações de comércio ou bancários pela Internet.

Um exemplo deste tipo de identificação pode ser associado a uma assinatura eletrônica que pode fazer parte da proteção de uma transação bancária, por exemplo, um pagamento de uma conta pela Internet. Através deste, a autenticação biométrica assegura-se de que a chave da assinatura esteja ativada de acordo com a da assinatura Digital.

A descrição acima é apenas para dar uma ideia do conceito.


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s